04/07/2017 às 18:29:16 - Atualizado em 04/07/2017 ás 18:29:16 Imprimir

Aeroponia aumenta a produção de batata-semente

Com a tecnologia é possível produzir até quatro vezes mais tubérculos em comparação com outros sistemas

06/06/2017

 

A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) estão desenvolvendo e adaptando para o Brasil o sistema de Aeroponia, para produção de batatas sementes, sem a necessidade de solo ou substrato. Com a tecnologia é possível produzir até quatro vezes mais de batata semente, com 90% menos água.

A Aeroponia consiste no cultivo em estufa de batatas-semente sem a necessidade de solo ou substrato. No sistema, as raízes ficam suspensas e a planta é alimentada por nebulização de gotículas de água carregadas de nutrientes. “Pelo fato de a planta ficar com o sistema radicular exposto, temos a possibilidade de colher as batatas-semente de maneira escalonada, ou seja, é possível fazer a colheita no momento em que os tubérculos chegarem ao tamanho desejado pelo agricultor”, afirma Thiago Factor, pesquisador do Polo Regional de Mococa da Apta.

A nebulização é feita em circuito fechado, em que a água e os nutrientes são tratados com luz ultravioleta, que elimina possíveis micro-organismos que podem provocar doenças nas plantas de batata. Desta forma, a solução nutritiva, livre de contaminações, é pressurizada no sistema e retorna por gravidade. “A recirculação da água, aliado a não necessidade de solo ou substrato para cultivo e o sistema radicular aéreo, tornam a Aeroponia objeto de estudo da Nasa, agência espacial norte-americana, para uso em locais sem gravidade”.

Aumento de produtividade

Com a Aeroponia é possível ainda produzir até quatro vezes mais batatas-semente. Factor explica que em um sistema tradicional de cultivo, em solo ou substrato, cada planta produz no máximo dez tubérculos. Na Aeroponia, é possível produzir até 40 tubérculos por planta. “Essa alta produtividade é muito interessante para as empresas produtoras de semente de batata. Os custos de implantação do sistema aeropônico são superiores aos sistemas tradicionais, porém, a economia de água e a alta produtividade, o faz ser mais vantajoso e rentável”, afirma o pesquisador.

Sanidade

Outra vantagem do sistema é a produção de batatas-semente com sanidade. Factor explica que, atualmente, o Brasil é importador de sementes de batata. Cerca de 6 mil toneladas de batata-semente, no valor de US$ 8.000.000 são importadas por ano pelo Brasil de países como Holanda, Argentina, Canadá, Estados Unidos e Chile. “Essas batatas-semente importadas podem trazer pragas e doenças que não temos no Brasil e prejudicar a produção nacional. Além disso, estamos enviando nosso dinheiro para fora. A ideia é que as empresas de sementes brasileiras utilizem o sistema para produzirem mais batatas-semente para disponibilizar aos agricultores brasileiros” diz